Acre diagnosticou mais de 1,1 mil casos de câncer do colo do útero em 11 anos, diz Saúde

27.03.2019 15:06 Por REDAÇÃO ONLINE

Desde a inauguração do Hospital do Câncer no estado, 392 mulheres morreram de câncer do colo do útero. Faixa etária mais acometida pela doença é de 45 a 49 anos.

Por G1


Acre diagnosticou mais de 1,1 mil casos de câncer do colo do útero em 11 anos, diz Saúde — Foto: Reprodução/TV Acre

Acre diagnosticou mais de 1,1 mil casos de câncer do colo do útero em 11 anos, diz Saúde — Foto: Reprodução/TV Acre

Uma média de 108 casos de câncer do colo do útero foram registrados por ano no estado do Acre nos últimos 11 anos. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (26) ao G1 pelo Hospital do Câncer do Acre (Unacon), no Dia Mundial da Prevenção do Câncer de Colo do Útero.

Conforme os dados, entre os anos 2007 e 2018, a unidade diagnosticou 1.188 casos da doença no estado. Em 11 anos, 392 mulheres morreram por conta do câncer do colo do útero.

O oncologista Melk Hadad afirma que o câncer de colo do útero é o tumor mais incidente em mulheres no estado. Segundo ele, na maioria das vezes, os casos já chegam ao Unacon em estágio intermediário ou avançado da doença, o que dificulta o tratamento e as chances de cura caem de 95% para 75%.

“O câncer de colo uterino está mais relacionado ao HPV, então, a vacina é ainda o principal meio de prevenção. Vale ressaltar a importância do preventivo para a gente descobrir do início. Quando descoberto na fase inicial, a chance de cura é mais de 95%. Geralmente são tumores curáveis. Se for um tumor inicial, o tratamento é cirúrgico, mas, se for intermediário, é feita radioterapia e quimioterapia ao mesmo tempo”, disse o médico.

O levantamento mostra que a faixa etária mais acometida pela doença é de 45 a 49 anos, com 172 casos. Entre 20 e 24 anos, 11 jovens foram diagnosticadas com câncer do colo uterino. No caso de mulheres com mais de 75 anos, 77 casos foram registrados entre os anos 2007 e 2018.

Outra faixa etária com número elevado é de mulheres entre 35 e 44 anos, em que 311 foram diagnosticadas com a doença. Além das pacientes entre 50 e 59 anos, que segundo os dados, somam 258 casos.

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.