Aluno é esfaqueado por colegas em portão de escola em Sena Madureira

21.03.2019 14:29 Por REDAÇÃO ONLINE

Estudante está internado no hospital de Sena Madureira, onde o crime ocorreu. Três alunos foram apreendidos pela PM-AC pelo crime.

Por G1


Alunos foram apreendidos minutos após o crime na Escola Dom Júlio Mattioli, em Sena Madureira — Foto: Divulgação/Polícia Militar do Acre

Alunos foram apreendidos minutos após o crime na Escola Dom Júlio Mattioli, em Sena Madureira — Foto: Divulgação/Polícia Militar do Acre

Um aluno do 2º ano do ensino médio da Escola Dom Júlio Mattioli, em Sena Madureira, interior do Acre, foi esfaqueado por colegas no portão da instituição. O crime ocorreu na tarde desta quarta-feira (20), após o recreio. Três alunos foram apreendidos pelo crime.

A vítima está no hospital da cidade, onde recebe atendimentos. Segundo a direção da escola, o quadro dele é estável. A Polícia Militar do Acre (PM-AC) esteve no colégio, pegou as imagens das câmeras de segurança e conseguiu identificar os envolvidos.

Ao G1, o diretor da escola Irlan Sampaio falou que o aluno ferido cumpria medida educativa no centro socioeducativo do município e era o primeiro dia dele na instituição.

Segundo o diretor, o estudante passou o intervalo ao lado dele e pediu para sair mais cedo porque precisava resolver problemas particulares.

“Expliquei pra ele que no horário do recreio ninguém sai ou entra na escola. Quando bateu, ele pegou a mochila e me perguntou se podia sair, falei que sim e fui acompanhá-lo até a saída. Um outro aluno me parou para ver alguma situação e ele foi para o portão. Outro rapaz que estava lá, que é aluno, e teve alguma divergência com ele fora da escola, estava no portão e desferiu os golpes de faca”, relembrou.

O gestor explicou ainda que estava a caminho do portão quando o aluno conseguiu fugir das agressões e correu para dentro da escola. Após alguns instantes, a vítima saiu do colégio e foi levado para o hospital. Os suspeitos fugiram.

“Peguei o carro e fui na casa da mãe dele, liguei pro pai dele também e voltamos para o hospital. O médico disse que ia bater um raio X para saber se houve perfuração de algum órgão, mas aparentemente não perfurou. Ligamos para a polícia que esteve lá, pegou as imagens das câmeras e conseguiu identificar os responsáveis e apreendeu todos”, complementou.

Ainda segundo o diretor, os alunos apreendidos são do 1º e 2º do ensino médio. Sampaio disse que não sabe a motivação do crime, mas acredita que foi algo que aconteceu fora dos portões da escola.

“São situações adversas que a escola não sabe da vida deles fora. Aparentemente está bem. O que me informaram é que está bem. Tem essas coisas externas que afetam a comunidade. Costumo dizer que a família ainda é muito ausente, tem que ser mais presente”, lamentou.

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.