Câmara abre CPI para investigar prefeito por supostos atos de improbidade no interior do Acre

03.04.2019 13:19 Por REDAÇÃO ONLINE

Denúncia é de que prefeito contratou serviços sem licitação e servidores sem processo seletivo. Vereadores aprovaram criação da CPI, nesta terça-feira (2), em Senador Guiomard.

Por G1


Gilson da Funerária é alvo de CPI na Câmara de Vereadores de Senador Guiomard, no interior do Acre — Foto: Arquivo pessoal

Gilson da Funerária é alvo de CPI na Câmara de Vereadores de Senador Guiomard, no interior do Acre — Foto: Arquivo pessoal

A Câmara de Vereadores de Senador Guiomard, no interior do Acre, abriu uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o prefeito Jucimar de Souza, conhecido como Gilson da Funerária.

Sete dos 11 vereadores votaram a favor da criação da comissão na sessão desta terça-feira (2). Ao G1, o prefeito afirmou que ainda não foi notificado sobre a CPI e que não sabe o teor das denúncias.

“Estou aguardando a comunicação da Câmara por meio de documento para me manifestar a respeito”, disse.

Gilson, que era presidente da Câmara de Vereadores, assumiu a administração da cidade depois que o vice-prefeito Judson Costa,renunciou ao cargo “por motivos pessoais”. Costa estava como prefeito de Senador Guiomard após André Maia ser preso na Operação Sarcófago da Polícia Federal.

O atual prefeito foi um dos vereadores que denunciaram o prefeito André Maia, preso por desvio de verbas públicas.

O relator da CPI, vereador Cleilton Cavalcante, afirmou que a Câmara recebeu uma denúncia de que o atual prefeito teria cometido improbidade administrativa. Segundo ele, um morador relatou que o prefeito teria contratado serviços sem licitação e servidores sem processo seletivo.

“A denúncia está dividida em duas partes, uma delas é com relação a dispensa ilegal de licitação sobre a aquisição de combustível e associação criminosa. A segunda parte fala sobre a dispensa ilegal sobre aquisição de mão de obra. A partir do momento que foi acatada a denúncia pela Câmara, foi criada a CPI para investigar esses indícios de ilegalidade dentro do município”, disse o vereador.

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.