Governador convoca mais de 500 aprovados em concursos das polícias Militar e Civil no Acre

10.04.2019 13:29 Por REDAÇÃO ONLINE

Anúncio foi feito nesta terça-feira (10) durante coletiva sobre os 100 dias de governo de Gladson Cameli. Aprovados aguardam por convocação desde 2017.

Por G1


Gladson Cameli convocou, nesta quarta-feira (10), os 500 aprovados nos concursos das polícias Militar e Civil no Acre — Foto: Iryá Rodrigues/G1

Gladson Cameli convocou, nesta quarta-feira (10), os 500 aprovados nos concursos das polícias Militar e Civil no Acre — Foto: Iryá Rodrigues/G1

O governador Gladson Cameli convocou, nesta quarta-feira (10), os 500 aprovados nos concursos públicos das polícias Militar e Civil do Acre. O anúncio foi feito durante coletiva sobre os 100 primeiros dias de governo.

“Já chamei, já estão convocados todos os que fizeram concurso público na área da Segurança. Mais uma promessa cumprida do nosso governo. Estão convocados a partir de hoje [quarta,10] para realmente nos ajudar a coibir os infratores e passar essa sensação de segurança. Isso já é uma prova de que eu não vou esperar até o último mês de mandado”, disse o governador.

Essa era uma das promessas de Cameli, que nas eleições afirmou que iria convocar de imediato todos os candidatos que passaram nos últimos concursos da polícia e abrir um novo concurso.

Ao todo, são 247 aprovados no concurso da Polícia Militar e outros 267 no da Polícia Civil que aguardam convocação desde 2017.

Um grupo de aprovados no concurso da Polícia Militar do Acre (PM/AC) chegou a se reunir, em fevereiro deste ano, em frente ao Comando Geral da Polícia Militar para pedir ao governo que estabeleça um cronograma para convocação dos aprovados.

Aprovados no Concurso da Polícia Militar do Acre pediram cronograma ao governo — Foto: Alcinete Gadelha

Aprovados no Concurso da Polícia Militar do Acre pediram cronograma ao governo — Foto: Alcinete Gadelha

Concurso da PM-AC

O concurso para contração de soldados da PM aconteceu em 2017. Ao todo eram 250 vagas para o cargo de aluno soldado combatente no nível médio e técnico. O salário para todos os cargos é de R$ 3.319,12. Ao todo, o concurso teve mais de 29 mil inscritos.

Das vagas, 184 eram para o sexo masculino e 46 para o sexo feminino. Além dessas 230 vagas para o nível médio, o edital abriu outras 20 vagas para o nível técnico, sendo 10 para o cargo de aluno soldado músico e outras 10 para o cargo de aluno soldado de saúde – cinco para técnico em enfermagem e cinco para auxiliar de saúde bucal.

O concurso ocorreu em três fases de caráter eliminatório e/ou classificatório. Na primeira fase foi realizada a prova objetiva, na segunda fase foram realizadas a prova de aptidão física, o exame psicotécnico, a prova prática instrumental e o exame médico e toxicológico, e na última fase a investigação criminal.

Concurso Polícia Civil

O concurso da Polícia Civil também era para preenchimento de 250 vagas. Os salários vão de R$ 3.007,78 a R$ 15.378,00. O processo seletivo teve 7.652 pessoas inscritas, segundo a Secretaria de Gestão Administrativa (SGA).

Das vagas, 176 são para o cargo de agente de Polícia Civil, 20 para auxiliar de necropsia, 18 para o cargo de delegado de Polícia Civil e outras 36 vagas para escrivão. Todos os cargos eram para o nível superior, sendo que para delegado, o candidato tinha que ser formado no curso de direito e ter, no mínimo, três anos de atividade jurídica ou policial.

100 dias de governo

Gladson Cameli avaliou ao 100 primeiros dias de governo, nesta quarta (10), durante coletiva de imprensa e voltou a dizer que recebeu o estado em uma “situação precária”. Segundo ele, muito já foi feito nas áreas de segurança, saúde e educação.

“Vou começar pela área de segurança. Pegamos contratos com fornecedores sem pagamento, conseguimos agora pagar todos os nossos fornecedores. Fizemos a aquisição de viaturas e equipamentos para nossos policiais. A questão da segurança é um desafio e nós estamos alcançando esse objetivo”, disse Cameli.

O governador afirmou que os índices de violência caíram nos primeiros dias do ano, mas disse que ainda não é o suficiente. “Em alguns aspectos a população não está sentindo ainda essa questão de ter essa confiança na parte da segurança. Mas, quero dizer que quando o mercado tiver aquecido, gerando emprego, nós vamos ter esse sentimento”, afirmou.

Cameli disse que até julho deste ano muita coisa deve ser melhorada por conta dos recursos federais que, segundo ele, estão garantidos para o estado. O governador falou também sobre a questão da educação.

“Contratamos agora quase 3 mil professores provisórios através de concurso público com prazo de 2 anos e possibilidade de esticar para mais dois anos. Há 20 anos não tinha concurso para professor provisório e fizemos esse concurso, porque antes era por apadrinhamento político. Estamos fazendo o que manda a lei. Fizemos a convocação por ordem de classificação. Além disso, retomamos todas as obras inacabadas para concluir e dar ensino de qualidade”, ressaltou Cameli.

Sobre a saúde, o governador garantiu que vai entregar no próximo mês o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) e que até o final do primeiro semestre entra a UPA de Cruzeiro do Sul e conclui as obras do Hospital Regional de Brasileia.

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.