Grávida e mais duas garotas são espancadas com pedaços de pau no AC e 10 são levados à delegacia

03.04.2019 13:34 Por REDAÇÃO ONLINE

Polícia prendeu 5 e apreendeu outras 5 pessoas suspeitas de participação no crime. Espancamento ocorreu no domingo (31), no bairro Vitória em Sena Madureira.

Por G1


Cinco pessoas foram presas e outras cinco apreendidas, nesta terça-feira (2), suspeitas de envolvimento no espancamento de três garotas, uma delas grávida, com pedaços de pau. O caso ocorreu em Sena Madureira, interior do Acre. Segundo a Polícia Civil, os criminosos falaram que as garotas foram punidas porque teriam repassado informações para a facção criminosa rival.

As vítimas foram espancadas na noite deste domingo (31), em uma casa do bairro Vitória. O delegado Marcos Frank informou que as meninas foram ouvidas e liberadas. Os menores apreendidos pelo crime têm entre 15 e 17 anos.

Ainda segundo Frank, a grávida, de 19 anos, não perdeu a criança, mas estava com as costas bastante machucadas, assim como as outras garotas. Os envolvidos devem responder pelo crime de tortura e organização criminosa.

“As meninas foram torturadas. Foi uma cobrança da própria facção, ocorreu uma espécie de julgamento e aplicada a cobrança. Segundo foi apurado estavam passando informações para outra facção. São todos moradores do bairro Vitória”, confirmou.

Vídeos

A polícia chegou até os envolvidos através de dois vídeos que mostram as meninas sendo espancadas. Nas imagens, os criminosos utilizam pedaços de pau para bater, sendo que em um deles há um prego na ponta.

Uma das vítimas chega e senta no chão. Ao lado dele aparecem outras pessoas andando de um lado para outro e falando. Então, um dos envolvidos começa a bater várias vezes nas costas da menina.

Em outro vídeo, outra vítima senta no chão e começa a receber as pauladas. As pancadas são tão fortes que o pedaço de pau chegar a quebrar e a menina começa a chorar. A terceira vítima também é espancada, sendo que alguns golpes acertam a cabeça dela e ela começa a gritar.

O delegado falou que duas das vítimas já sabiam da punição e foram por conta própria para a casa. Já a grávida teve a residência invadida e foi levada à força para o local.

“Um deles filmou, começou a circular e chegamos até eles. As costas delas estão bem machucadas. Duas já sabiam e foram pagar a conta”, confirmou.

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.