Mãe é suspeita de quebrar fêmur de bebê de 11 meses em Tarauacá

31.03.2019 10:44 Por REDAÇÃO ONLINE

Mulher foi indiciada por tortura, segundo o delegado da cidade de Tarauacá. Criança também foi queimada com cigarro e arranhada supostamente pela própria mãe.

Por G1


Criança também foi queimada com cigarro e arranhada supostamente pela própria mãe — Foto: Divulgação

Criança também foi queimada com cigarro e arranhada supostamente pela própria mãe — Foto: Divulgação

Uma mulher de 22 anos foi indiciada pelo crime de tortura, na última quinta-feira (28), na cidade de Tarauacá, no interior do Acre. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Valdinei Soares, a mãe teria quebrado o fêmur da criança, além de queimá-la com cigarro.

A denúncia foi feita pelo pai biológico da bebê, que foi ao Conselho Tutelar da cidade e, em seguida, o caso chegou até a Polícia Civil. Segundo o delegado, assim que recebeu os relatos, iniciou as investigações e ficou constatado que a menina sofria maus-tratos e tortura por parte da mãe.

“A gente chegou à conclusão que realmente a mãe estava cometendo o crime de tortura contra a filha. Na época, tinha suspeita de que o namorado da mãe, possivelmente, estaria envolvido. Mas, eles relataram que já tinham terminado o relacionamento há cerca de dois meses. Então, em relação a ele, só interrogamos mesmo”, disse o delegado.

Soares informou que a mulher não foi presa e que o inquérito deve ser encaminhado ao Judiciário na segunda-feira (1º). De acordo com o delegado, a bebê está sob os cuidados da avó materna.

“O inquérito está praticamente concluído e segunda estarei remetendo ao Judiciário. Possivelmente, eu não peça a prisão, até porque não foi uma situação de flagrante e ela se apresentou a todos os atos do processo. Então, provavelmente ela vai responder em liberdade”, afirmou Soares.

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.