Membros de facção que expulsavam pessoas de suas casas são condenados

08.08.2019 9:34 Por videos

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) obteve, na última quinta-feira (1), a condenação de três acusados de integrar uma organização criminosa e expulsar moradores de suas residências na região do bairro Praia do Amapá.

De acordo com a denúncia do MPAC, Francisco de Assis do Carmo Martins, Mikaelly Cristina Gomes de Carvalho e Carlos Daniel Bareu de Sousa, atuavam para a organização criminosa PCC e determinavam que moradores deixassem suas residências, que eram então ocupadas por outras pessoas, simpáticas ao grupo. Ainda segundo a denúncia, as vítimas tiveram que deixar o estado, com medo de represálias.

Os acusados foram presos em agosto de 2018, após uma das vítimas relatar o ocorrido à Delegacia Especializada de Combate a Roubos e Extorsões (Decore), que conseguiu efetuar a prisão em seguida.

Eles foram denunciados pela prática do crime de roubo, com concurso de pessoas e emprego de arma de fogo; extorsão, com o emprego de arma;  e integração em organização criminosa que atua com armas de fogo.

O MPAC conseguiu a condenação dos réus por todos crimes imputados, exceto Mikaelly, que foi absolvida da acusação de ser integrante da facção criminosa, a pedido do próprio MP.

As penas, somadas, chegaram a pouco mais de 61 anos, totalizando 19 anos, cinco meses e 29 dias para Francisco de Assis do Carmo Martins; 24 anos, quatro meses e 15 dias para Carlos Daniel Abreu de Sousa; e 17 anos, 05 meses e 10 dias para Mikaely Cristina Gomes de Carvalho.

“Essas pessoas levavam terror no bairro em que viviam, escolhendo quem morava e quem deveria deixar de morar na localidade. Estavam todos a mercê desta tirania e esperamos que agora paguem pela justa pena recebida”, destacou o promotor de Justiça Ildon Maximiano.

Ascom MP

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.