MP pede afastamento de seis vereadores do Acre por suposto recebimento de ‘mensalinho’

02.02.2019 15:38 Por REDAÇÃO ONLINE

Dois dos seis vereadores negaram as acusações, os demais não foram localizados. Prefeito está preso desde dezembro do ano passado e PF diz que ele pagava mensalinho a vereadores.

Por G1 AC 


MP pede afastamento de seis vereadores do Acre por supostamente receberem ‘mensalinho’ de prefeito — Foto: Reprodução/Google Street View

MP pede afastamento de seis vereadores do Acre por supostamente receberem ‘mensalinho’ de prefeito — Foto: Reprodução/Google Street View

O Ministério Público do Acre pediu o afastamento de seis vereadores da cidade de Senador Guiomard, no interior do estado, por supostamente receberem “mensalinho” do prefeito André Maia, que está preso. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (1º) pelo presidente da Câmara da cidade, Dioclécio Uchoa (PSD), que é um dos seis citados.

Entre os vereadores estão Dioclécio Uchoa (PSD), Cleilton Nogueira (PR), Magildo Lima (PP), James Queiroz (PR), Francisca Macedo (PT) e Idarlete holanda (PSB). O G1 entrou em contato com todos os vereadores citados e somente dois foram localizados, entre eles Uchoa e Francisca. Os dois negaram as acusações.

Uchoa afirmou que a Justiça deu um prazo para que os seis vereadores apresentassem suas defesas. Segundo ele, ainda não há uma decisão sobre o pedido do MP-AC e nenhum vereador foi afastado do cargo. A Câmara de Senador Guiomard está em recesso e os trabalhos devem ser retomados no próximo dia 18 de fevereiro.

“Foi pedido, mas, por enquanto, não foi atendido pelo Judiciário. Fomos notificados para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido”, disse Uchoa. Quando questionado se recebeu mensalinho, o vereador foi enfático. “Não existe fundamento. Isso é uma forma de prejudicar algumas pessoas politicamente”, afirmou.

Já a vereadora Francisca disse que acredita na Justiça e negou que tenha cometido qualquer irregularidade. Segundo ela, a denúncia do Ministério Público contra os seis vereadores é por corrupção passiva e formação de quadrilha.

“Estamos aguardando a resposta do TJ. Não tenho envolvimento algum, dentro do inquérito está comprovado, meu advogado já se manifestou, não tenho nenhum tipo de favorecimento pela administração pública, muito menos receber mensalinho, nunca recebi isso na minha vida. Nunca o prefeito me ofereceu e nunca pedi”, disse Francisca.

 Prefeito André Maia, suspeito de desviar verbas públicas do interior do AC, continua preso — Foto: Arquivo pessoal

Prefeito André Maia, suspeito de desviar verbas públicas do interior do AC, continua preso — Foto: Arquivo pessoal

Prefeito preso

O prefeito André Maia foi preso na Operação Sarcófago da Polícia Federal, deflagrada no dia 13 de dezembro do ano passado. Ele é suspeito de desviar verbas públicas e fraudar licitações com superfaturamento de cerca de R$ 5 milhões. Maia continua preso.

Além de Maia, o secretário de Finanças Deusdete Cruz, o pregoeiro Estácio Parente dos Santos, o Controlador Geral do município Welington Marciel e o advogado Wellington Silva também foram presos.

Mensalinho

Conforme a Polícia Federal, há indícios de que Maia pagava um “mensalinho” no valor de R$ 3 mil para seis vereadores da base aliada dele.

Um vídeo divulgado pela polícia mostra o advogado Wellington Silva entregando dinheiro para o funcionário de um vereador da cidade de Senador Guiomard. De acordo com a polícia, o advogado seria o operador do “mensalinho”.

Uma ligação telefônica, gravada com autorização da Justiça, revelou o prefeito André Maia acertando a entrega de dinheiro a um vereador da cidade. Na conversa, o vereador reclama que o dinheiro não foi pago completamente, já que o acertado era R$ 5 mil e recebeu R$ 4,7 mil.

Fonte: G1

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.