Policial civil preso com drogas é investigado por falsidade ideológica

14.05.2018 11:51 Por REDAÇÃO ONLINE

Secretaria de Polícia Civil abriu processo administrativo para investigar policial que teria inserido declaração falsa em documento público. Policial está afastado da corporação.

Secretaria de Polícia Civil abriu processo administrativo para investigar policial  (Foto: Aline Nascimento/ G1)

Secretaria de Polícia Civil abriu processo administrativo para investigar policial (Foto: Aline Nascimento/ G1)

O policial civil que foi preso em dezembro do ano passado com drogas no aeroporto de Jordão, no interior do Acre, está sendo investigado por falsidade ideológica. O agente público não teve o nome divulgado.

A Secretaria de Polícia Civil (SEPC) publicou, na edição desta segunda-feira (14) do Diário Oficial do Estado, uma portaria abrindo um processo administrativo contra o policial.

O secretário Carlos Flávio Portela informou que o policial já é alvo de um processo administrativo disciplinar, que investiga a prisão dele no ano passado. Portela afirmou que o agente público está afastado da corporação até o final das investigações.

“É o mesmo policial que foi preso recentemente no município do Jordão com droga. Com relação a essa prisão, já havia um processo administrativo. Agora, já é outro processo. Ele está afastado, até o final dessas investigações. Não toleramos nenhuma maçã podre dentro da nossa instituição. Mas, nos reservamos à conclusão do procedimento, para não sermos levianos”, disse Portela.

Conforme a portaria, o policial inseriu declaração falsa em documento público referente à atualização de cadastro anual de servidores. A intenção dele era continuar recebendo remuneração do cargo, que tinha como exigência a dedicação exclusiva.

No documento, ele declarou que não tinha nenhum outro vínculo empregatício, quando na verdade, ocupava o cargo de conciliador no Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJ-AC), com carga horária de 40 h semanais.

Um inquérito policial apurou o fato e indiciou o policial civil. Foi constituída uma comissão, que tem um prazo de 60 dias para concluir o processo administrativo. O prazo pode ser prorrogado por mais 60 dias.

Fonte: G1

Recomendado

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.