Quase 2 mil famílias recebem bolsa Verde no Acre, aponta Ministério do Meio Ambiente

18.06.2017 8:36 Por Redação Juruá Online

Distribuição de beneficiados com o Bolsa Verde (Foto: Divulgação/MMA) Distribuição de beneficiados com o Bolsa Verde (Foto: Divulgação/MMA)

Distribuição de beneficiados com o Bolsa Verde (Foto: Divulgação/MMA)

Números do Ministério do Meio Ambiente (MMA) mostram que 1.981 famílias são beneficiadas com o Programa Bolsa Verde no Acre. O benefício é concedido a famílias em situação de extrema pobreza, que moram em áreas importantes para a conservação ambiental.

O Acre é um dos estados que mais abrigam beneficiados, conforme o ministério. O Pará encabeça a lista, com 29,6 mil famílias. O Amazonas e a Bahia aparecem em seguida, com 5,6 mil e 3,2 mil, respectivamente. O Maranhão é outro destaque, com 1,8 mil comunidades.

Os dados apontaram que a maior quantidade de famílias, mais de 800, foram cadastradas na cidade de Marechal Thaumaturgo. Brasileia aparece em seguida com 261 famílias que recebem o benefício. Em terceiro, está Cruzeiro do Sul, com 212 famílias.

Conforme os números, dos 22 municípios acreanos, apenas quatro não têm nenhum beneficiado, são elas: Plácido de Castro, Porto Acre, Santa Rosa do Purus e Senador Guiomard. No Acre, o programa é acompanhado diretamente pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

O Bolsa Verde existe desde 2011 e concede, a cada três meses, um benefício de R$ 300 às famílias. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, o valor funciona como um incentivo para que as comunidades usem os territórios de forma sustentável, respeitando as regras de utilização dos recursos.

O ICMBio informou que não foi possível contato com alguém que passasse mais detalhes sobre o programa nas reservas locais.

Fonte: G1 Acre

Recomendado

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.