Número de motocicletas supera o de carros em Cruzeiro do Sul

01.01.2018 10:27 Por Redação Juruá Online

As motos estão por toda parte. Um veículo mais barato para se comprar e que gasta bem menos combustível. Nos lugares onde os carros não conseguem passar, as motos seguem adiante. E para quem dirige, isso faz toda diferença.

“Onde a gente vai tem como estacionar, é mais rápido, dar para entrar em todo buraco com a moto, gosto muito”, falou o motociclista Manoel de França.

Não resta dúvida Sobre a agilidade e facilidade das motos, e um outro diferencial é o abastecimento. “Gasta bem menos, não é todo mundo que consegue manter os gastos de um carro não, ainda mais que a gasolina aumentou muito o preço”, realtou o motocilista Jânio de Oliveira.

Enquanto um carro comum faz 12 quilômetros com um litro de gasolina, uma moto faz em torno de quarenta quilômetros. Essa é uma das respostas ao número desse tipo de transporte registrados na cidade. Enquanto quase 20% dos licenciamentos realizados no Detran são de carros, essa mesma porcentagem sobe para  quase 67% quando se fala em motocicletas e motonetas.

De acordo com o Detran, em Cruzeiro do Sul o número de carros registrados somente este ano foram de 3.228, enquanto motos e motonetas sobe para 6.724. No geral, esse mesmo comparativo também é superado pelos veículos de duas rodas, a cidade conta com 5862 carros licenciados, já o número de motos e motonetas é bem superior, partindo para os 20. 277.“ O acesso a motocicleta é mais fácil, é um tansporte mais barato. No mês de novembro emplacamos 40 veículos e 73 motociclestas. É bem visível a preferência do cidadão por esse tipo de veículo. É uma característica das cidades menores”, falou.

Com um numero tão grande desse tipo de veículo o movimento nas oficinas não para de crescer. E para garantir que a moto continue econômica e ofereça segurança necessário fazer sempre uma revisão. “Troca de pneu, kit de rodagem, as partilhas de freio e lona, tudo isso faz parte da segurança do condutor, se rodar com o pneu cair e kit de rodagem corre o risco de da corrente cair, os freios travarem, e pode acontecer de ocasionar acidente, por isos é importante que o condutor levar sua moto em uma pessoa qualificada e fazer essa revisão preventiva”, explicou Eduardo Gomes.

Se as motocicletas apresentam pontos tão positivos, por outro lado é necessário ficar sempre atento , pois o número de acidentes envolvendo motociclistas também é muito maior. Os últimos dados do Detran são do mês de novembro, onde foram registrados pelo menos 31 acidentes com motos. Sem falar que das 10 mortes registrados neste ano em acidentes de trânsito, 07 foram eram motociclistas, enquanto dois condutores de carro e um ciclista.  Em alguns acidentes, a recuperação é dolorosa, na maioria das vezes leva meses e pode deixar sequelas.

“Eu já estava com três dias cantando sem parar e sem dormir e acabei dormindo na moto, e bati na traseira do carro de uma amigo meu, quebrei a clavícula, um dente e algumas escoriações”, relatou o cantor Romário Silva.

Orientações básicas como usar o capacete afivelado, roupas e calçados apropriados, podem até parecer que não, mas fazem toda diferença para evitar acidentes.

“Eu andava com o capacfete aberto e desafivelado, não lembro muito do acidente, mas o corte na cabeça com certeza foi devido isso”, contou o cantor.

O chefe da 1ª Ciretran, Valdecir Dantas, orinetou s condutores de moto quanto aos cuidados que devem ser tomados.“Essas regras de segurança são indispensáveis, entedemos que alguns itens como o capacete são indispensáveis para se caso acontecer uma cidente, os motocilistas não percam sua vida”, relatou.

E mesmo com todas as facilidades apresentadas para quem dirige moto, há ainda quem não dispense dirigir carro. “O carro é segurança total, nem se compara com moto, além de proteger também da chuva, sol e andar com toda família”, destacou o motorista Narciso de Freitas.

Por Vanísia Nery

Recomendado

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.