Presos que incendiaram presídio no AC devem ser responsabilizados individualmente, recomenda MP

09.02.2018 12:40 Por Redação Juruá Online

Ofício foi encaminhado pelo Gaeco ao Iapen. Promotores também pediram demolição da parte comprometida pelo fogo.

Parte da Papudinha afetada pelo fogo deve ser demolida, recomenda MP-AC (Foto: Divulgação/Asscom MP-AC)
Divulgação/Asscom MP-AC

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Acre (MP-AC) encaminhou ofício nesta quinta-feira (8) ao Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) recomendando que os presos responsáveis pelo incêndio na Unidade Prisional UP4, conhecida como Papudinha, sejam responsabilizados pelo crime.

A UP4 foi incendiada na quarta-feira (7) pelos próprios detentos após um preso ser morto e outro ferido na saída da unidade. O fogo destruiu cerca de 60% do presídio. No mesmo dia, a juíza determinou que os presos do regime semiaberto se apresentassem no Presídio Francisco d’ Oliveira Conde (FOC), em Rio Branco.

De acordo com material divulgado pelo MP-AC, o ato provocou “grave abalo à ordem social”. O ofício é assinado pelos promotores de Justiça Ildon Maximiano e Dayan Albuquerque. Em nota divulgada pela assessoria, Maximiano diz que a falta de responsabilização do ato pode incentivar novos ataques.

“É óbvio que, se eu demonstro fraqueza, ela servirá de estímulo para que outros atos sejam praticados. E esses atos subsequentes serão, evidentemente, mais graves que os anteriores. O momento impõe acentuado esforço para o alcance de medidas imediatas que sirvam para a resolução pontual e temporária da crise, com a tomada de outras medidas posteriores que, em definitivo, possam equacionar a imensa crise instalada no sistema prisional acreano”, destaca.

Além disso, os promotores também pediram a demolição da parte comprometida do prédio. Ainda nesta quinta (8), a juíza da Vara de Execuções Penais, Luana Campos, já havia adiantado a decisão. Os 74 presos que cumprem pena no regime fechado na unidade devem continuar no local, porque foi constatado que eles não precisariam ser levados para o interior.

O governo do Acre anunciou, nesta quinta (8), que vai construir dois novos blocos no Presídio Estadual Francisco d’Oliveira Conde (FOC) para substituir a UP4. A construção deve ter capacidade para abrigar 400 reeducandos e está orçada em R$ 5 milhões.

Fonte: G1.

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.