Servidores da Eletrobrás em Cruzeiro do Sul aderem paralização Nacional de advertência por 24 horas.

16.04.2018 17:24 Por Redação Juruá Online

O movimento pede a não privatização da estatal brasileira.

Com o leilão marcado para acontece dia 29 de junho, não restou outra opção aos milhares de servidores da Eletrobras de todo país a não ser protestar. No estado doa acre não foi diferente. Em Cruzeiro do Sul, o movimento se concentrou em frente em frente ao escritório central da empresa.

Dos 27 servidores do quadro administrativo, operacional e de manutenção, apenas 30% não cruzaram os braços. Com mais de 32 anos de serviços prestados a empresa, seu José Oliveira, de 65 anos, diz que já está com seu processo de aposentadoria concluído, mesmo assim, ainda há muitas dúvidas a serem esclarecidas.

“Eu acredito que muita gente vai sair prejudicada com essa venda”, disse.

José Raimundo, delegado sindical, esclarece que, se a venda da Eletrobrás for concluída, não somente os servidores da estatal serão prejudicados com demissões. Segundo ele, o consumidor pode pagar um preço caro com prestação de serviço por meio da iniciativa privada. “As tarifas tendem a subir e a parte social, como o Luz para Todos, pode acabar. Então o pessoal da zona rural pode ser bastante prejudicado”, disse.

Recomendado

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.