MP apresenta denúncia contra suspeitos de matar e esquartejar turista em Cruzeiro do Sul

11.06.2019 16:09 Por REDAÇÃO ONLINE

A Promotoria Criminal de Cruzeiro do Sul conseguiu a pronúncia de 6 acusados de matar e esquartejar o turista Wanderson Martins de Souza, de 38 anos, morto no dia 10 de Agosto de 2017.

Segundo o promotor de justiça Júlio César Medeiros, responsável por fazer as Alegações Finais do caso, os acusados estão sendo denunciados pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e tentativa de homicídio triplamente qualificado e organização criminosa.

“Importante destacar que os crimes, em tese, praticados, foram qualificados por motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima”, disse.

O promotor destacou que apesar dos acusados negarem as acusações há indícios suficientes da autoria ou participação dos mesmos.

“No caso, houve uma intensa investigação por parte da Polícia Civil, vez que, infelizmente, quando ocorre um crime motivado por rivalidade entre facções criminosas, as testemunhas presenciais simplesmente desaparecem, provavelmente com receio de sofrer retaliação, é o que chamamos de coerção pública.Todavia, se eles serão condenados ou absolvidos, é uma decisão que caberá exclusivamente aos jurados, face ao princípio da soberania dos veredictos no Tribunal do Júri, não cabendo qualquer antecipação de juízo de valor”, afirmou.

Medeiros ainda afirmou que a apresentação da denúncia é uma forma de praticar justiça para um crime tão brutal e que o Ministério Público trabalha para que os responsáveis de crimes como esse não saiam impunes.

“Cada caso de homicídio, é uma história marcante de vida e de morte. Jamais podemos nos contentar com a impunidade, pois não podemos retroceder na realização da Justiça. Nós sabemos que ambas famílias sofrem, tanto dos acusados quanto das vítimas, mas é claro que a dor dos familiares da vítima é maior, porque uma vida se perdeu”, concluiu.

O caso

Na noite do dia 10 de Agosto de 2017 o autônomo Wanderson Martins de Souza, de 38 anos, foi esquartejado e teve cabeça, perna e mãos decepada no bairro da Lagoa.

A investigação apontou que os criminosos teriam confundido Martins com integrante de facção rival, na época, a vítima estava na companhia de um sobrinho, de 16 anos, também foi agredido e teve os dedos decepados, mas conseguiu fugir dos agressores.

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.