Assessora de Trump diz que feminismo é ‘anti-homens’ e ‘pró-aborto’

23.02.2017 16:19 Por jornalismo

Kellyanne Conway, assessora do presidente americano Donald Trump, gerou polêmica ao dizer que “não se identificava” como feminista e ao dar sua própria definição de feminismo.

As declarações de Kellyanne foram feitas na conferência anual da Conservative Political Action em National Harbor, no estado de Maryland.

Kellyanne Conway, assessora de Donald Trumo (Foto: Susan Walsh/AP)
Kellyanne Conway, assessora de Donald Trumo (Foto: Susan Walsh/AP)

“É difícil para mim me chamar de feminista no sentido clássico porque ele me parece ser muito anti-homens e ele é certamente pró-aborto, nesse contexto”, disse.

“Há um feminismo individual, em que você faz suas próprias escolhas”, continuou. “Eu me encaro como um produto de minhas escolhas, não uma vítima das circunstâncias. Isso para mim é o feminismo conservador.”

O dicionário Merriam-Webster afirmou que as buscas pela definição de “feminismo” explodiram nesta quinta, em decorrência das declarações de Conway.

Segundo o dicionário, “feminismo” é “a crença de que homens e mulheres deveriam ter direitos e oportunidades iguais” e “a atividade organizada em apoio aos direitos e interesses das mulheres”. O termo está dicionarizado desde 1895.

Fonte:G1

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.