Aplicativos que contam calorias podem favorecer os transtornos alimentares

17.07.2019 16:38 Por videos

A tecnologia foi uma criação maravilhosa e que nos ajuda cada dia mais a ter uma vida mais simples. O uso de smartphones e tablets tem aumentado no mundo todo e junto com essa onda tem se notado a proliferação de aplicativos que podem ser usados para influenciar hábitos saudáveis, ou até emagrecer. Mas como tudo na vida, quando falamos de tecnologia não há bônus sem ônus. Um exemplo é o uso de aplicativos para smartphones que calculam as calorias e a quantidade de alimentos ingeridas, assim também como as calorias perdidas durante a prática de exercícios físicos

Segundo uma pesquisa realizada pela BBC, dezenas de milhares de pessoas no mundo todo usam aplicativos para manejo de peso para estabelecer metas de perda de peso e controlar as calorias ingeridas e as calorias gastas. Essa pesquisa mostrou, no entanto, que o uso desses aplicativos pode piorar a sua relação com o corpo e a comida, e até mesmo desencadear transtornos alimentares. Os criadores dos aplicativos afirmam que eles existem para promover um estilo de vida saudável. Mas até que ponto?

Usuários registram comportamentos preocupantes Segundo a pesquisa realizada pela BBC, frases como “estou faminto”, “comi demais”, “odeio minha vida”, “fracasso”, “gordinho” foram registradas nesses aplicativos. Isso é muito preocupante. Relatos de usuários mostraram que eles se sentiam controlados pelo aplicativo e se tornaram obcecados ao ponto de só comerem o que existia na lista de alimentos do aplicativo e até mesmo evitar comidas feitas em casa, pois registrar esse tipo de alimento se torna mais complicado que apenas escanear um código de barras de uma alimento industrializado. Segundo a pesquisa, há relatos de pessoas que desenvolvem anorexia usando esse tipo de aplicativo.

Questionados sobre esse assunto os criadores dos aplicativos afirmam que existem métodos de controle contra comportamentos de risco como, por exemplo, controle nas metas de perda de peso, não aceitando uma meta de peso que levaria a pessoa a ter um IMC menor que 18.5 e até incentivando a pessoa a ganhar peso ao invés de perder. Mas será que um aplicativo é capaz de julgar a saúde da pessoa? Óbvio que não! Para começar, sabemos que o peso não é o único critério para avaliar a saúde! Após a pesquisa realizada pela BBC, os criadores afirmaram que as mensagens preocupantes foram imediatamente apagadas e que funcionários foram contratados para dissuadir aqueles que desejam seguir hábitos prejudiciais.

Notícias Recomendadas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site ou de seus editores.